quinta-feira, 24 de junho de 2010


Brasil x Portugal divide coração de lusitano vivendo em terras canarinhas

Por Diego Calvo
Publicado originalmente no site do Diario de Guarulhos

Com um volumoso bigode, porém, bem aparado, e um sotaque que lhe entrega de cara a nacionalidade, Diamantino Costa Gambôa, 57 anos, proprietário de um restaurante português no bairro Picanço, é um dos muitos lusitanos que preferiam que este confronto na copa do mundo nunca acontecesse.

Para quem torcer? Esta é uma pergunta inevitável. Vivendo no Brasil desde 1961, Diamantino diz que fica dividido entre a pátria que o colocou no mundo e aquela que o abrigou. “Sou um português muito brasileiro, mas ainda tenho raízes em Portugal” disse.

Para ele, Portugal está com um bom time, mas o Brasil é superior. O fato de Cristiano Ronaldo e companhia terem protagonizado a maior goleada desta copa em cima de uma seleção cuja nossa penou para ganhar de 2 x 1, não diz nada. “A Coréia do sul veio fechadinha para jogar com a maior seleção do mundo, por isso foi difícil fazer gols, mas contra Portugal, ela veio mais aberta, por isso levou de 7”, concluiu.

Perguntado sobre o resultado, ele riu, alisou o bigode com as pontas dos dedos e desferiu um 2 x 2. “Assim é melhor, ninguém perde e os dois saem classificados.” Diamantino acredita que Portugal chegará longe nesta copa, visto que grandes seleções foram eliminadas logo na primeira fase.

Sorte ou azar, torcer com orgulho para duas seleções aumenta as chances de vibrar com um campeão e o fato dos brasileiros Liédson, Pepe e Deco jogarem para os lusos, ajuda a aumentar o carisma pela seleção do técnico Carlos Queiroz.

Gambôa se diz português de nascença e brasileiro de coração e acredita que, de fato, esta Copa está mais para o Brasil e completa: “Ficarei feliz se Portugal chegar, ao menos, as quartas de final.”

Nenhum comentário:

Postar um comentário