segunda-feira, 27 de setembro de 2010

Narciso Morreu!

Narciso morreu!
Deixou uma mãe chorosa
E muitas mulheres viúvas!

Deixou umas contas para pagar
E uma cachaça por beber.
Definhou até a morte,
Pelo medo de morrer.

Entregou o seu futuro
Pela beleza do instante.
Por beijar a face alva
Deu-se o fim de um errante.

Narciso morreu...
Era o mais belo dos caipiras!
Maria, Juçara, Ana, Lucia,...
Todas no enterro faziam filas;

Para chorar o infortúnio.

Enquanto as mulheres choravam
Os homens bebiam e riam...
...como os homens riam!
Pois com a morte de Narciso
Uma fagulha renascia...
A esperança de se casarem um dia!


Narciso morreu!
No jornal da cidade, foi essa a noticia...
...e só!

Um comentário:

  1. Narciso.. esse eu deveria ter conhecido. Azar o meu, não nascer numa cidade verdadeiramente do interior. rs.

    Boa a poesia!

    Evoé!

    Aline Fonseca
    Colar Faz Bem

    ResponderExcluir