sexta-feira, 8 de abril de 2011

O Amor a tudo perdoa



Texto: Diego Calvo
Foto: Aparício Reis (Indio)

Dentre os pecados existentes na terra, a agressão é um dos piores que há. Quando uma mãe bate em um filho, quando um filho bate em uma mãe, quando a enfermeira bate em seu paciente idoso, etc... ou, neste caso, quando o ex-marido bate na ex-mulher.


Nossa total ignorância não nos deixa aceitar a palavra ‘não’. “Quando acabou, meu filho, acabou”, sempre dizia minha mãe quando eu sofria por amor. Quando meu coração precisava ser colado com cola de sapateiro para aliviar a dor, minha mãe voltava a dizer: “Quando acabou, meu filho, acabou!”

E acabou varias vezes e varias vezes sobrevivi.

No entanto este cidadão bateu na ex-mulher, com a qual teve dois filhos e estava ha um ano separado. Ela não quis voltar. Ele não quis aceitar... com tanto ‘não’ em jogo, o homem resolveu agredir a mulher e tentar atear fogo em seu corpo. Resultado: Ela ficou com o olho ferido e ele preso.

No entanto, preste atenção no que descobri enquanto apurava os fatos: O ex já tinha três passagens pela Polícia. Uma por desacato (fraquinha), outra por atentado violento ao pudor (deve ter mostrado seus documentos para alguém que não queria ver) e a ultima, que é o mais impressionante, um passagem por estupro. E, meu amigo leitor, adivinha quem me contou isso tudo sem esboçar o menor constrangimento? Exato! A ex agredida.

Ela me disse, mais ou menos, a data que isso ocorreu, nas minhas contas deduzi que estavam juntos na época e, pelo fato de terem desmanchado há um ano, percebi que, mesmo depois disso, os dois continuaram juntos.

Qual mulher, em sã consciência, ficaria com um homem com uma passagem pela Polícia por estupro? E nas circunstancia de estarem juntos ainda. E tem mulher que reclama que os homens traem... este estuprou e ela perdoou.

Bom, fica com você, leitor amigo, o duro dever de julgar (caso queira, claro), pois eu acredito que para certas pessoas “o amor perdoa tudo” (só não perdoa se você amar outra pessoa).

Nenhum comentário:

Postar um comentário