quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

EVANGÉLICO, SER OU NÃO SER?

Foto da marcha para Jesus de Garulhos

Um relato pessoal de quem já foi

Por Diego Calvo
Foto Diego Calvo

Em minha juventude, na época que as espinhas cobriam meu rosto e eu passava mais tempo no banheiro que em outro cômodo da casa, fui iniciado na religião protestante. Trocando em miúdos, pasmem, eu fui crente.




Diego, como caiu nessa? Me perguntarão os amigos de bar. E por que se desviou? Perguntarão alguns amigos mais regrados.

Não caí em nada e nem me desviei de nada, apenas foi um caminho que escolhi e depois ele saiu de meu horizonte. Mas irei explicar.

Cabeludo e fanático por Raul Seixas, levava uma vida voltada a não acreditar em nada. Vivia tendo terríveis pesadelos e sofria de insônia. Andava, aos dias, caindo de sono pelos cantos. É sério, se me acham de palavrear manso hoje, naquela época eu era a verdadeiro Hardy, aquela hiena do desenho que vivia dizendo: -- Ó vida, ó céus, ó azar!

Pois bem, quando comecei a freqüentar a igreja, tudo passou e meus medos foram substituídos por coragem (virei muito fanático, nossa, nem eu me aguentava).

Muitas coisas rolaram nos anos em que frenquentava assiduamente esta religião. No entanto, meu caminho e minhas idéias estavam se distanciando dos preceitos que os lideres pregavam.

Certa vez um rapaz, que comandava um tipo de “encontro de jovens”, foi nos ensinar como vender o jornal da igreja. Disse ele:

-- Vamos vender lá no farol e, para alavancar as vendas, usaremos a seguinte estratégia. Se abordarmos um jovem, diremos que o dinheiro será para ajudar uma instituição de drogados, haja vista que ele irá se identificar, pois, na certa, deve ter alguém próximo com este problema. Já, no caso de ser alguém idoso, diremos que será para ajudar um asilo, pois ele se identificará melhor com isso.

Em meio à reunião, uma irmã perguntou:

-- Mas isso não seria mentir?

-- Mentir para alavancar a obra de Deus, não é pecado! – respondeu ele de pronto.

Podem dizer que eu estou mentindo, mas é verdade isso, a mais pura verdade. Quando alguém vier lhe vender um jornal destes com estas desculpas, diga que você quer ir pessoalmente na tal instituição e fazer uma doação. Perceba que ninguém conseguirá te dar o endereço.

Essa e outras coisas me fizerem mudar de igreja (neste caso só a nomenclatura), mas outras coisas me fizeram ser expulso mais tarde (isso fica para uma outra hora).

O fato é que a igreja ficava muito longe de casa, por isso, precisava pegar um ônibus para ir até o culto. Confesso, e sem vergonha, que já dei o dinheiro da condução para a igreja e tive de passar por baixo da catraca na volta (isso aconteceu algumas várias vezes).

Acreditem, meus caros, digo que não tenho vergonha pois voltava para casa muito feliz. Aposto que você já foi para um bar, gastou 50 vezes mais e, em casa, vomitou até as tripas. Sei que não ficou feliz, porque eu já fiz isso e não fiquei.

Não estou fazendo apologia à religião, só estou dizendo que as pessoas têm o direito de ser felizes como quiserem. Condeno sim, os lideres que usam a fé do povo para enriquecer.

Esse, sem dúvida, é um negócio muito lucrativo. Mas quem há de dizer o contrário? Já vi gente gastando mais de 10% do salário em psicólogos e remédios naturais com resultados placebos. Isso não é muito diferente da religião (posso dizer por experiência própria).

Diante de tanto descaso do poder público com a segurança do povo, o medo de adoecer e não ter onde se tratar e a falta de moral em todos os âmbitos da família brasileira, os lideres encontraram o terreno perfeito para plantar a flor de suas empresas e a verem virar um jardim florido, às vezes, de muitas falcatruas.

Os pastores, bispos, apóstolos e padres, desfrutam de um poder que muito comunista gostaria de ter. E promovem o controle da sanidade das pessoas humildes, evitando, assim, uma degeneração social que tanto poderia se virar contra o governo quanto contra a si mesmo, o povo (a segunda opção seria a mais provável).

Quero dizer, com isso, que os lideres estão errados e os liderados estão se deixando enganar, mas, no final disso tudo, quando o culto acaba, sai todo mundo feliz.

2 comentários:

  1. calco como você tbm já passei por tudo ... até que um dia parei e pensei será que realmente estas igrejas falam do verdadeiro evangelho
    ? até quando será que serei enganada? assim fui mudando de igrja em igreja e percebi que todas são mentirosas! elas não falam o verdadeiro evangelho de jesus cristo e sim seus próprios pensamentos sobre a biblia! agradeço a Deus que colocou o livro " O SEGREDO DO PERDÃO DOS PECADOS E COMO NASCER DE NOVO" na minha vida pois ele fez abrir meus olhos e ver o quanto eu estava sendo enganada. e agora eu tenho o verdadeiro evangelho aquele da antiguidade de jesus cristo que foi criado por deus e não pelos homens o qual me fez de verdade nascer de novo e assim posso afirmar que sou justa e não tenho pecado ! OBRIGADO MEU DEUS POR ESTE VERDADEIRO EVANGELHO QUE POUCAS PESSOAS CONHECEM! www.missaoboanoticia.com.br

    ResponderExcluir
  2. É ,infelizmente são verdades essas palavras .
    Religião é ruim ,é um problema,e muitas igrejas pregam uma realidade errada,não to falando mal da igreja de ninguém,mas nada disso é Deus ,Deus não precisa do dinheiro de ninguém,ele pode tudo e faz o que quer !
    Eu fico triste ,porque conheço centenas de historias iguais a essa, enquanto a essência, não esta sendo pregada:O que Deus quer é mudança de vida ,de paradigmas ,quer que as pessoas o conheçam de verdade .
    Por isso ,devemos querer conhecer e agradar Deus ,porque se olhar para algumas igrejas ,infelizmente não da pé !
    So que uma coisa eu te falo :Se a sua fé foi atingida por obras de homens é porque ela estava firmada em homens ...ja é o começo do problema .

    ResponderExcluir