sábado, 3 de março de 2012

Filmes e piratarias



FILME GANHADOR DO OSCAR CHEGA À PIRATARIA ANTES DOS CINEMAS
Apesar de ser corriqueiro, tem gente que ainda se assusta com isso

Por Diego Calvo
Foto Divulgação

Estava eu, navegando no mar da internet, quando me deparei com a notícia muito bem apurada pelo G1, por Ericksem Vital, de que produtores, donos de locadora, autoridades policiais e empresários do setor, se assustaram a verem que o filme “O Artistas”, vencedor do Oscar de melhor longa, já estava nas bancas de DVD’s piratas em Cuiabá, mesmo que ainda nem tenha estreado nas telonas nacionais.

Li a matéria mas o que me impressionou foi que eles ainda ficam impressionados com isso. Lembro que em 2002 (creio que o ano seja esse), o filme mais esperado era o Homem-Aranha que estrearia em uma sexta-feira. Eu trabalhava próximo a Av. Paulista na época e havia vários “shoppingzinhos” espalhados pela avenida. Em um deles, na quinta-feira, o filme do araquinídeo já estava sendo vendido.
Não, não era nem DVD ainda, eram dois CD’s que, assim que acabava um, você tinha de colocar outro para ver o restante.

Não indo muito longe, me lembro do tão comentado “Tropa de Elite”. Este filme virou febre dentre os discos de perna de pau e olho de vidro. Só que o fenômeno não inibiu os donos de cinemas que, sem titubear, estamparam a cara do Capitão Nascimento em seus pôsteres de estréia.

Claro, no caso do Tropa de Elite, um bochicho veio acompanhado com o DVD, “estão dizendo que no cinema o final é outro”. Mesmo provando que era apenas um bochicho, as salas de ficaram lotadas.

O setor passa por uma crise graças à pirataria. Na época das fitas (rebobine depois de assistir), os bairros eram infestados de locadoras, hoje, é difícil encontrar uma a menos de 10 km da outra.

Falências e desilusões se seguiram, mas o mercado da pirataria gerou muito emprego desde então. Na feira livre aqui de meu bairro (extremo leste da Capital), existe pelo menos umas seis barraquinhas, isso apenas aos domingos.

Enquanto você aluga um filme, nas locadoras que ainda resistem, por cerca de R$ 4,00 (as mais baratas), na barraquinha dá para levar dois e assistir quando quiser.

Sim, é um mercado desleal, mas é a prova de que dá para praticar um preço mais barato se tirarmos a carga tributária que é a grande vilã neste caso.

Pirataria é ruim? Sem hipocrisia vai! Quem nunca assistiu um DVD destes? E quem já assistiu sabe que única diferença do original é a caixinha de plástica, mas isso você consegue por R$ 2,00.   

Nenhum comentário:

Postar um comentário