sexta-feira, 13 de abril de 2012

Aborto de anencéfalos



STF VOTA A FAVOR DO ABORTO DE FETOS ANENCÉFALOS
Decisão foi tomada em favor do direito de escolha

Por Diego Calvo
Foto José Cruz/Agência Brasil

O Supremo Tribunal Federal (STF) decidiu em favor da polêmica história do aborto de fetos anencéfalos. Ou seja, se a mãe decidir não dar continuidade a gestação de um feto condenado, na maior parte dos casos, à morte, o aborto não será crime.

Antes de mais nada, quero deixar claro que sou favorável a toda decisão da justiça que me de o direito de escolher se eu quero ou não fazer tal coisa, seja no aborto de um anencéfalo ou na simples escolha de virar para a esquerda ou para a direita. Ponto!

Agora, esclarecendo, anencefalia não quer dizer que a criança nasça sem cérebro, se é isso que estava pensando, caro leitor. O caso é que no período de gestação correspondente ao 16º e o 26º dia, o cérebro do feto é mal formado. Esse problema faz com que não haja partes do órgão que, geralmente, condena a criança à morte logo após o nascimento.

Em casos raros (muito raros), a vida consegue seguir por um período longo, mas são condenadas a uma história de privações.

O maior problema é que os religiosos estão transtornados dizendo que a interrupção do parto é a morte de uma vida. Particularmente, concordo. Mas se o Deus todo poderoso nos deixou, como dádiva, o livre arbítrio, quem somos nós para proibir o direito de decisão?

No caso de você ser contra, não me venha reclamar da Luciana Gimenez e da Carla Peres, estas duas pessoas são representações clássicas de seres sem cérebro. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário