terça-feira, 7 de agosto de 2012

Nasa aposta fichas em Curiosity



O carrinho de controle remoto mais caro do mundo, e também o de maior alcance, serve de desculpa para justificar gastos.

Por Diego Calvo

-->
A Nasa colocou mais um corpo estranho em Marte. Foram gastos 2,5 bilhões de dólares para enviar um monte de aço, borracha, carbono e cilício ao solo extraterrestre. A missão: medir gases, temperatura, pressão, química no solo, etc. Ou seja, tudo o que for possível medir. Ah, claro, a menor das preocupações, se há vida marciana.

Os cientistas ateus, debatentes vorazes do teocentrismo, estão procurando somente vida a base de carbono e que respire oxigênio. Isso quer dizer que estamos procurando nossa imagem e semelhança. Mas isso, reafirmo, é a menor das preocupações.

O que eles querem é justificar a grana gasta em décadas com experimentos que, até agora, não deram em nada. As maiores descobertas foram feitas em solo terráqueo, com aceleradores de partículas e telescópios. 

Tendo como base este princípio, não justifica manter um multi-bilionário programa espacial em meio a uma crise econômica mundial da qual seu país é o precursor, a não ser que você consiga mandar um robô para marte.

E se o Curiosity achar vida em Marte. Vai mudar algo? Na minha vida não, só se for mudar na vida dos marcianos! Em se tratando de humanos, mudará para pior.

A única coisa que a NASA conseguiu provar é que, com a grana do contribuinte americano, dá para fazer o carrinho de controle remoto com o maior alcance do mundo! Será uma revolução! E os japoneses vão "adolar"!

Um comentário:

  1. Por favor, alguem que tenha um blog pode me explicar esse site? O_o

    www.divulgablog.site11.com

    É isso mesmo?

    ResponderExcluir