quinta-feira, 2 de agosto de 2012

Top 15 dos museus mais estranhos do mundo



A CNN lançou uma lista com os 15 museus mais bizarros do mundo. O BC tem a honra de apresentá-los a vocês. 

Por Diego Calvo
Fotos Divulgação

-->





1 - Museu da água da torneira, China
A China, além dos mosteiros, do kung fu e da reputação de coelho (humano muito reprodutor), tem um indispensável museu em sua rota cultural. Com mais de 130 peças, o Museu da Água da Torneira, que fica em uma antiga fábrica no centro de Pequim. Mesmo com seu acervo cheio de mecanismos hidráulicos e placas publicitárias antigas, os funcionários sabem que, para manter uma boa saúde, é necessário tomar apenas água mineral.





2 - Museu da arte ruim, Estados Unidos
Sabe aquele desenho que você fez no primário, com uma casinha, seu pai e sua mãe segurando sua mão e seu cachorro mais parecendo um rato misturado com um crocodilo? Esta arte ainda é bonita perto das obras encontradas neste museu. Localizado na cidade de Dedham, próxima de Boston, o lugar abriga mais de 600 peças que são “consideradas ruins demais para serem ignoradas”. 





3 - Museu das coleiras, Inglaterra
Para os amantes de cães, esta é uma parada indispensável para acariciar seu gosto por cultura inútil. Mais de 100 coleiras estão expostas em um belo castelo no condado de Kent. Os mais antigos exemplares datam de cinco séculos de pura velhice. O pior de tudo é que o museu diz que recebe meio milhão de visitantes por ano. Vai entender esta gente!





4 - Museu dos cortadores de grama, Inglaterra
Mais uma bizarrice inglesa: um museu dedicado a cortadores de grama. É de conhecimento geral que inglês gosta mais de jardim que brasileiro de bunda, por este motivo, não é de se entranhar um ambiente onde você pode encontrar desde o primeiro cortador a luz solar a itens que pertenceram à realeza britânica  (príncipe Charles e Princesa Diana).





5 - Museu do Cabelo, Turquia
Eu, particularmente, gosto de cabelos femininos (quando bem cuidados, claro). Mas a loja de artigos em argila, Chez Galip, que fica em Avanos, foi além. Ela criou o museu do cabelo. Lá, você encontrará mechas de mais de 16 mil mulheres, com seus nomes e endereços. Tem para todos os gostos e fetiches.





6 - Museu do Falo, Islândia
Sem nenhuma dúvida, meu caro leitor, dos bizarros engraçados este é o mais bizarro de todos. Para quem não sabe, “Falo” não vem do verbo falar, mas é um dos sinônimos de rôla, geba, passarinho, pingolim, pipiu, cacete, tromba, trolha, pemba, benga, pica, sonho de noiva, pirulito, peru, piça, Bráulio, Zé, mastro, ou, como é conhecido cientificamente, pênis. Esta bizarrice fica em Husavik e tem mais de 276 pênis. Mas calma, amantes de partes intimas, os pintos pertencem à vários tipos de animais, incluindo a colossal geba de baleia, com mais de 1,5 m. O primeiro pênis de humano, doado ao museu, foi de um islandês de 95 anos (calma, ele já tinha morrido quando a piça foi cortada).





7 - Museu do Pão, Alemanha
Que o pão não pode faltar na mesa de ninguém, isso nós sabemos, e que vive faltando na mesa dos brasileiros, infelizmente, nós sabemos também. Tendo dito isso (e concordo que foi sem nenhuma importância), os alemães levam muito a sério a cultura do pão. Na cidade de Ulm, no sul alemão, existe um museu com mais de 18 mil objetos que contam a história do pão nosso. Este alimento que permeia suas manhãs, tem mais de 6 mil anos de idade e está, inclusive, na oração mais recitada do mundo, o “Pai nosso”.  





8 - Hall da Fama da Roupa Interior, Estados Unidos
A loja Frederick’s of Hollywood é uma grande fornecedora de roupas intimas para celebridades americanas e para quem tem dinheiro para investir em cuecas e calcinhas. Se você é um aficionado em lingerie, irá gostar do primeiro andar da loja, que é dedicado, exclusivamente, a expor ceroulas e peças femininas famosas. Existe, inclusive, a cueca usado por Tom Hanks  em “Forrest Gump”. Dizem que eles lavam as peças antes de expor, afinal, artistas também deixam freadas de bicicleta.





9 - Museu dos Saleiros e Pimenteiros, Estados Unidos
A ‘fast gastronomia’ nos EUA é uma cultura já globalizada. Os temperos rápidos são de grande utilidade também. Tendo isto em vista, a antropóloga (louca de profissão), Andrea Ludden, tem como obcessão colecionar saleiros e pimenteiros. Com mais de 20 mil peças, ela mantém um museu na cidade de Gatlinburg, no Tennessee. Não contente com sua coleção inútil, ela ainda pretende lançar uma enciclopédia sobre o assunto.     





10 - Kunstkamera, Rússia
Dos bizarros (no sentido pleno da palavra) está o mais bizarros de todos localizado em São Petersburgo. Inaugurado em 1727, ele reúne um verdadeiro circo dos horrores. De fetos deformados a irmãos siameses, o museu tem até uma cabeça humana conservada em vinagre. Em seu inicio, o local chegou a ter 200 mil peças, mas foi reduzido, afinal, de bizarra já basta a vida.





11 - Museu da Criptozoologia, Estados Unidos
É, meu caro leitor, tem gente que acredita muito em seres lendários. Existe até uma ciência que estuda isso, é a criptozoologia. O maior expert neste assunto é Loren Coleman, que mantém um museu em Portland. Lá, ele tem exposto desde pelos estranhos à uma pegada creditada ao famoso Pé Grande.  





12 - Museu do Miojo e de Momofuku Ando, Japão
Sabe aquele ‘macarrãozinho’ bom para matar a fome quando ela não pode esperar uma comida mais requintada? Ele tem uma história e um criador, Momofuku Ando. Vendo que a fome assolava o Japão enquanto o imperador se preocupava em guerrear a 2ª guerra mundial, nosso herói resolveu criar um alimento barato e rápido de preparar. Nascia assim, de uma grande necessidade, o amado Miojo. Na cidade de Ikeda, um museu foi erguido para homenagear o miojo e seu criador. Além de milhares de embalagens do alimento nada nutritivo, existe uma estatua de Ando na entrada. Não, meu caro leitor, a vizita não dura apenas 3 minutos!  





13 - Museu da Morte, Tailândia
Agora falaremos de bizarrices mórbidas. De todas, este museu é o mais bizarro. Situado em Bangcoc, o museu da morte não é para garotinhas, até mulher tem de ser muito macho para entrar e olhar seu interior sem revirar o estomago. Estão expostos membros mutilados, crânios com buracos de balas, cérebros canceriados (se é que existe esta palavra) e, mumificado, o corpo de Si Ouey, famoso canibal que comia criancinhas na década de 50 (não, ele não era comunista e nem maçom... ao menos eu acho que não).





14 - Hall da Fama e Centro de Pesquisa dos Palhaços, Estados Unidos
Sim, sou fã de palhaços e fico feliz em ver muitos deles, hoje em dia, de volta as telinhas. E, claro, não sou o único que gosta deste tipo de atração.  Na cidade de Barabooo, existe um centro de pesquisa de palhaços (acho que não é lá que são desenvolvidas as flores que espirram água). No local, os pesquisadores mantém um museu dedicado aos narizes vermelhos.  Poderá encontrar em seu interior, acessórios e histórias dos mais famosos palhaços dos EUA. Mas, não espere rir apenas, os palhaços mais assustadores também têm seu local de destaque.





15 - Museu da Beleza Extrema, Malásia
Situado no terceiro andar do Museu das Pessoas, na cidade de Malaca, o Museu da Beleza Extrema não é, definitivamente, um lugar para guardar exemplares e fotos de Babies e modelos magérrimas. Digo isso pois lá se parece mais com um lugar de tortura feminina, o museu guarda assessórios que garantiam uma “boniteza” excêntrica para cada período e local do planeta. Argolas para esticar o pescoço, próteses para deixar orelhas maiores e, a mais bizarra de todas, um sapato de madeira feito para deixar os pés femininos pequeninos, como pés de criança. Claro que deformavam mais que embelezavam, não muito diferente das próteses de silicone existentes hoje. 

Um comentário:

  1. Por favor, alguem que tenha um blog pode me explicar esse site? O_o

    www.divulgablog.site11.com

    É isso mesmo?

    ResponderExcluir