quarta-feira, 26 de dezembro de 2012

Super-heróis roubam a cena nas bilheterias em 2012


Vampiros coloridos? Agentes explosivos? Que nada! A onda são os uniformes planejados e super poderes contra mega vilões.    


--> -->
Por Diego Calvo
Foto Divulgação

2012 foi o ano dos super-heróis nos cinemas. Deixando para traz os meigos vampiros que brilham no escuro e o fabuloso agente 007, as bilheterias de “Os vingadores” e “Batman: o cavaleiro das trevas resurge” foram as que renderam mais para os cofres das grandes produtoras.

Entrando de gaiato, e depois de ser um tanto desacreditado, “O Espetacular Homem-Aranha” chega em 6º lugar. O filme traz coisas novas do herói e chega a fantasiar uma idéia mirabolante sobre a morte dos pais de Peter Parker. Outra faceta do filme é a maior proximidade com o personagem dos quadrinhos: a loira Gwen Stacy é seu primeiro amor (e não a ruiva Mary Jane) e sua teia é artificial.  

Voltando as premissas, Batman vem em segundo lugar. Isso já era esperado depois do sucesso em separado do vilão Coringa, na interpretação impecável de Heath Ledger, no segundo filme da trilogia. A avassaladora opinião positiva do público fez o terceiro filme do homem morcego, dirigido por Christopher Nolan, ser um dos mais vistos de 2012.
A Viúva Negra, musa do BC

Já o grande campeão de bilheterias foi “Os Vingadores”. A saga que já vinha sendo desenhada com os filmes dos heróis Homem de Ferro, Capitão América e Thor, conta com a reunião de outros personagens, como a leguminosa Viúva Negra, o Gavião Arqueiro e Hulk. À parte, fica a interpretação de Samuel L. Jackson como o temido Nick Fury, no comando do sexteto.

O sucesso nos cinemas já atrai novos filmes de grandes orçamentos. “A Liga da Justiça”, do universo DC, deve sair até 2015. A aposta deverá contar com a Mulher-Maravilha, Super-Homem e, por que não, Batman.
O que mais me agrada é que os diretores estão deixando de lado a personalidade heroica dos personagens, sem defeito, com um senso de “Cristo salvador”, e dando espaço para o ser humano errôneo por traz das mascaras. O colorido infantil do Batman, protagonizado por George Clooney, deu lugar às trevas da alma de Bruce Wayne, interpretado por Christian Bale.

Nem o playboy Tony Stark, Robert Downey Jr., escapará das dores da psique. Tudo indica que o “Homem de Ferro 3” trará muita dor ao coração artificial do protagonista.

Entre mortos e feridos, o cinema vai pegar fogo com os novos filmes saídos dos quadrinhos famosos. Já que o mundo não acabou, é esperar para ver.           


Nenhum comentário:

Postar um comentário