quarta-feira, 6 de março de 2013

Morre Chorão, morre Chavez e o Sarney continua por aí



"Meu tu não sabe o que é que aconteceu...."
Líder da banda Charlie Brown Jr., Chorão foi encontrado morto em seu apartamento na manhã desta quarta feira (6); o cara começou bem pacas, mas virou romântico e comercial

Por Diego Calvo
Foto Divulgação

Tire o cavalinho da chuva. Neste artigo não vou falar nem de Sarney e nem de Chavez, só da morte do rockeiro. O título foi só uma descontração.

Lembro que fui num show do Charlie Brown Jr. em 1999, em evento patrocinado pela hoje ressuscitada 89.
Chorão entrou no palco em alta velocidade num skate. Trajava bermuda larga, camiseta e boné. Deu um ollie pulando a caixa de retorno e começou a cantar o hit da banda “O Coro Vai Comê!”.

Tocou outras, cuspiu no chão, pulou, gritou, incentivou a galera, coçou o nariz e foi embora agradecendo o público: “Valew!”

Demitiu toda a sua banda. Virou “mela cueca”. Depois recontratou Champingnon. Brigou com o baixista ao vivo. Postou um vídeo dizendo que já tinham dado os dedinhos e estavam bem.

Tem mais. O vocalista e compositor era primo da apresentadora Sônia Abrão e ela teria dito que ele reclamava de solidão. Era de se esperar uma certa solidão, não é, meu caro? O bicho vivia de “tretas” com todo mundo!

Realmente o Chorão era louco! E, contrariando as estatísticas de que rockeiro morre aos 27 anos, foi encontrado morto aos 42.

Vai lá Chorão! Valew!

Nenhum comentário:

Postar um comentário