terça-feira, 19 de março de 2013

O que esperar do papa Chicão?


Especulações mil, sobre o papado de Francisco, chegam a imprensa, mudanças podem aparecer a qualquer momento. Só que não!
 

Por Diego Calvo

Ontem eu estava assistindo uma entrevista com Leonardo Boff. Além de se parecer com o papai Noel, ele é teólogo e grande ativista da chamada “teologia da libertação”.

Assim como o novo papa, Boff pertenceu à ordem dos franciscanos e a discussão, no programa, era a renovação da igreja com Francisco. Por isso, resolvi escrever sobre as mudanças que vejo no horizonte da religião.

Estou lendo vários artigos que pedem, por parte da igreja, a aceitação do aborto, o casamento homossexual e o sacerdócio para as mulheres. Além, claro, do fim do celibato, permitindo o casamento dos padres.

No meu humilde ponto de vista, acredito que o passo já foi dado, que é a discussão destes assuntos. Agora, se o papa vai modificar algo institucionalmente, aí já é outra história.

Eles (os padres) vão ter que continuar comendo as fiéis na surdina e as transformando em “mulas-sem-cabeça”.


Esqueçam, católicos homossexuais, não será nesta vida que casarão na igreja. Mulheres não vão celebrar a missa por agora e a igreja não aceitará o aborto. Padres, continuem com seus casos amorosos por debaixo do pano (ou do edredom) porque o celibato também continuará!

Será muito difícil que um papa, nos dias de hoje, faça mudanças tão drásticas. Mas a discussão está na mesa e o santo padre não conseguirá fechar os olhos.

O que quero dizer é que o velho Chico foi criado em uma igreja sem estas discussões, e será preciso um papa “prafrentex” para levar a igreja a este novo rumo.

Vou tentar me explicar. Suponhamos que se forme um padre agora. Ele usa bermuda, cumprimenta os fiéis com um “hang loose” e já se formou com toda esta discussão na mesa.

Ele é a favor de acabar com o celibato e promover o sacerdócio feminino. Por isso, seu grupo vai discutir com o grupo conservador.

Um dia, este padre vai alçar ao grau de papa, aí sim teremos uma mudança.

Mas hoje, todos os cardeais são velhos conservadores e não têm a intenção de promover tais transformações. Por isso, será muito difícil uma reforma neste aspecto.

O que Francisco fará, é trazer mais carisma ao sacerdócio e evitar a debandada dos padres e fiéis, principalmente na Europa, onde um pároco chega a cuidar de cinco paróquias, por não haver pessoal suficiente.

Quanto a pedofilia, se era isso que ia me perguntar, não deve haver discussão, o negócio é cadeia e cadeira elétrica!

Posso até queimar a língua, mas o que Chico pode fazer, para resolver a situação por agora, é criar cargos parelhos aos dos padres, onde o homem poderá celebrar a missa e também se casar. Ele não seria padre, mas teria a mesma função.

Mulheres também não seriam padres, mas aumentariam suas funções e responsabilidades na instituição.

O aborto seria tratado, como hoje é a pedofilia, com vistas grossas.

Acho que estas mudanças podem acontecer. Mas estou para ver um padre de hoje poder se casar. Eles vão ter que continuar comendo as fiéis e as transformando em “mulas-sem-cabeça”. Santo pecado Batman!    

Nenhum comentário:

Postar um comentário