quarta-feira, 13 de março de 2013

Sim, habemos Papam! E, para nosso desespero, é argentino!


Dando segmento a profecia de Nelson Rodrigues, estamos mesmo a mercê do complexo de vira-lata, valha-me Deus!



Por Diego Calvo
Charge do mestre Fausto

Não foi desta vez, e acho que nem será neste século, que o papa será brasileiro. Odilão não conseguiu! A surpresa veio da sacada do vaticano. De lá, o mundo soube que o papa é Jorge Mario Bergoglio e se chamará Francisco I. Isso pouco importa! O crucial para nós é que o papa é argentino!

A notícia é uma bomba para nós brasileiros, e caiu com tom de surpresa no mundo. Ninguém esperava que um hermano fosse vestir a batina alva e meter o dedo no anel papal. No entanto, dentre os cardeais a escolha não foi tão surpreendente assim.


Era para Bergoglio (atual papa) ser eleito (em 2005), mas o argentino teria declinado e se disse “incapaz” de assumir o cargo naquele momento
Um diário, que pertencia a um cardeal que participou do conclave de 2005, onde Ratzinger foi eleito papa, teve partes publicadas pela revista Limes. A condição para a publicação era que o nome do cardeal, dono do diário, não fosse divulgado.

Assim feito, descobriu-se que era para Bergoglio ser eleito, mas o argentino teria declinado e se disse “incapaz” de assumir o cargo naquele momento. Então, o conclave optou por Ratzinger.

Conservador. Dizem por aí que se envolveu em um sequestro durante a ditadura argentina, mas não sei qual o fundo de verdade nisso.

Sequestrador ou não, o importante é mudar as coisas, então mude papa.

Quanto ao Brasil, resta colocar a viola na sacola e voltar para a casa.

Quero ver aquelas barraquinhas da “Aparecida do Norte” vender a foto do Papa Francisco I. Brasileiro que se preza, independente da religião, não vai colocar um argentino na parede!

Ps.: Desculpe a brincadeira, meus caros amigos argentinos!     

Nenhum comentário:

Postar um comentário