terça-feira, 23 de abril de 2013

Dois jovens Vingadores gays se amam nos quadrinhos

Tentando mostrar naturalidade válida no assunto, com uma certa crise no relacionamento, a Marvel mostra que “os brutos também amam” e brigam as vezes.



Por Diego Calvo
Imagens de Divulgação

Dois dos Jovens Vingadores, equipe que não faz nenhuma diferença para mim, também entraram na onda do arco-íris.

Altman e Kaplan são dois jovens, recém saídos da puberdade, que andam brincando de casinha. O primeiro tem o poder parecido com o do Hulk, o segundo solta raios mágicos pelas mãos.

A revista Young Avengers já vem tratando o caso dos dois há meses. Problemas como a perda de familiares e carência afetiva, fez com que os dois heróis passassem por uma crise no relacionamento.



Um parafuso pode amar um outro parafuso e ponto.

O que a Marvel quer mostrar, na minha opinião, é que os gays também amam, e, assim como nós, héteros, também tem suas crises no relacionamento. Isso é muito válido.

Agora, antes que você, meu nobre e caro leitor, venha com a resenha choramingada de que a Marvel está lançando mais heróis gays que a torcida do Corinthians, e que eu não paro de falar sobre isso, vou dizer que estou propenso a esquecer os detalhes do sexo e parar de falar em uniões homoafetivas nos quadrinhos.

Não, isso não é homofobia. Explico:

Meus queridões, os tempos mudaram e devemos tratar com naturalidade a questão sexual, tanto de um lado quanto de outro. Um parafuso pode amar um outro parafuso e ponto. Não precisamos mais nos impressionar se este ou aquele agasalha o croquete.

Os geniais escritores de HQ já promoveram um beijo gay entre Hércules e Wolverine, já salientaram a bissexualidade do filho do Logan, casaram o Estrela Polar e ajudaram a tirar o Lanterna Verde do armário.

DC, tá na hora de assumir o romance do Batman com o garoto prodígio, né?!

E Marvel, por favor, pedido de amigo, não mecham com o Homem-Aranha, tá!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário