quinta-feira, 23 de outubro de 2014

Entre Guerras e Bundas


Está na moda ter um lado político e uma guerra está sendo travada por amigos. Quanto as Bundas...

Por Diego Calvo

Nasci quando estava acabando a ditadura e vivi minha adolescência numa época em que era mais legal ver bundas rebolando descompassadas na TV, que ver a propaganda eleitoral. Na verdade ainda é!

Hoje em dia tá na moda ter um lado político. Claro que é muito mais fácil viver quando se segue uma ideologia, pois a gente não precisa pensar. Vem tudo mastigadinho, pronto para ser engolido e vomitado.

Aí se formam cidadãos se achando experts em política.

É interessante observar nas redes sociais que todos do lado azul falam sobre a mesma coisa e os do lado vermelho sobre outra mesma coisa. Individualmente, o militante tenta te convencer que suas ideias são originais e que ele mesmo foi quem formulou.

Se fosse só isso, tudo bem. Acontece que o tal cidadão “engajado”, força essas ideias para dentro da tua cabeça, como se força um monte de lixo dentro de um saco preto. Ai é que tá. Quando o saco está vazio, até que cabe alguma coisa, mas quando o saco está cheio, como é agora, acaba-se a amizade. E não há nada mais “reaça” que perder amizade por política (ou time de futebol).

Poxa gente, cada um, eu, você e o seu amigo, temos cérebros individuais e pensamos como nos convém. Por exemplo, eu não gosto de camarão, só por isso sou digno de levar um supapo na cara?

Agora, diretamente para aqueles que promovem brigas em prol de pessoas confortavelmente sentadas em pilhas de dinheiro: Você não é um expert em política meu caro!

Acontece que você quer estar na moda e ao mesmo tempo ver as bundas rebolarem na TV, por isso você pega um discurso mastigado e reverbera com a precisão de um cego atirando com um fuzil.


Quanto a mim, sigo observando tudo de perto com uma latinha de cerveja sem álcool na mão. Sim, sem álcool, pois a vida não é tão engraçada assim!  

Nenhum comentário:

Postar um comentário