sexta-feira, 5 de dezembro de 2014

Álcool e cloro para matar vírus em pen drive


Do BC


Aí uma senhora, a dona Lurdes, tentando entrar na era digital, levou seu pen drive na casa “de Rita”, sua filha, para gravar uma música, mas quando ela chegou em casa, o pen drive não “cantou”. 

Walmir, que entendia mais de informática, disse que estava com vírus! Foi aí que a cobra começou a fumar!

Acontece que a dona Lurdes passou álcool em todos os seus 300 CD’s e até “no buraco que enfia o pen drive”, tudo na esperança de matar o maldito vírus. A pobre até passou cloro na casa toda! Haja desespero!!




Pô Walmir, você não explicou direito esse negócio de vírus? Ela não está nem “bulindo” por conta disso, foi até parar no hospital, cheia de dores.  

Gente, coitada! Vamos zoar não, a dona Lurdes é velhinha!

Bom, pelo menos a casa ficou limpinha e desinfetada. Quando o Ebola chegar aqui, já sei onde vou me esconder!


Vídeo indicado pela leitora Luti Kanegae

Nenhum comentário:

Postar um comentário